Rússia se escora no princípio da reciprocidade e expulsa 40 diplomatas alemães

Berlim havia adotado a mesma medida no início do mês, acusando os russos de atuarem a serviço da inteligência de seu país

O governo da Rússia anunciou nesta segunda-feira (25) a expulsão de 40 diplomatas da Alemanha, considerados a partir de agora persona no grata no país. O Ministério das Relações Exteriores de Moscou justificou a decisão com base no princípio da reciprocidade, após Berlim ter adotado a mesma medida no início do mês. As informações são da rede Voice of America (VOA).

Annalena Baerbock, ministra alemã das Relações Exteriores, disse que a expulsão dos russos é justificada, pois eles “trabalhavam sistematicamente contra a nossa liberdade e a coesão da nossa sociedade” em vez de exercerem atividade diplomática. Já os alemães em Moscou, segundo ela, atuavam arduamente em prol das relações bilaterais. “A Rússia, portanto, está se prejudicando com as expulsões de hoje”, disse.

Por que isso importa?

A diplomacia russa tem dado enorme dor de cabeça às nações ocidentais nos últimos ano, com frequentes casos de diplomatas acusados por países europeus de desempenharem atividades de inteligência sob o disfarce do serviço diplomático.

O país mais afetado pela espionagem russa tem sido a Alemanha, dona da maior população e da principal economia da União Europeia (UE), o que a torna forte influenciadora do bloco, inclusive em assuntos ligados à Rússia.

A relação diplomática entre Moscou e Berlim é ruim desde 2014, quando da anexação da Crimeia. Desde então, o bloco europeu proibiu a venda para empresas russas de bens de dupla utilização, aqueles que poderiam também ter uso militar, e os casos de espionagem se acumulam.

O caso que mais contribuiu para estremecer as relações entre Berlim e Moscou ocorreu em 2020. Foi o envenenamento do principal opositor do Kremlin, Alexei Navalny, que aliados dele atribuem ao presidente russo Vladimir Putin. A vítima se recuperou na capital alemã antes de retornar à Rússia, onde está preso desde fevereiro de 2021.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.