No TikTok, a guerra na Ucrânia alterna entre tragédia, humor e desinformação

Conteúdos da rede vão de vídeos angustiantes de ataques de artilharia a dicas de como cozinhar em abrigos antibombas.

A guerra na Ucrânia se tornou a primeira da era TikTok, uma rede social onde o conflito é retratado tanto por meio de vídeos angustiantes de ataques de artilharia, como por dicas de como cozinhar em abrigos antibombas e desinformação sobre a invasão russa.

Desde que a Rússia invadiu a Ucrânia, milhões de pessoas sintonizaram o serviço de rede social, extremamente popular, para notícias e insights sobre o que está acontecendo no campo de batalha.

Isso não passou despercebido pelos governantes americanos, que organizaram uma videochamada para informar os “influenciadores” do TikTok sobre os detalhes da guerra, segundo publicações na rede social.

“Várias pessoas recorreram a criadores digitais para descobrir sobre a invasão da Ucrânia“, dizia um tweet da Gen-Z for Change, uma organização sem fins lucrativos focada no uso das redes sociais.

“Ontem nos juntamos a @WhiteHouse e @WHNSC para um briefing sobre os objetivos estratégicos dos Estados Unidos na Ucrânia para melhor desmascarar a desinformação”, acrescentou, referindo-se a uma reunião do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.